Fechar

Fale com nossa equipe

BLOG DE NOTÍCIAS

DICAS

Conheça os efeitos que a poluição causa na Pele

Entre todos os danos que a poluição pode causar à pele, a aceleração do processo de envelhecimento cutâneo é um dos principais problemas.

Quando falamos especificamente sobre envelhecimento da pele, reconhecemos o sol como o fator ambiental mais relevante, por meio da ação oxidativa das radiações solares, particularmente da radiação UVA. Mas, esse não é o único fator contribui para o aceleramento do processo de envelhecimento cutâneo extrínseco. A poluição, por exemplo, pode causar sérios danos à saúde do homem, mas, o que poucos sabem é que além das doenças já conhecidas, a pele também pode sofre com essa condição.

De acordo com a dermatologista Joana Barbosa, a pele, maior órgão do corpo humano, tem por característica principal sua interação com o ambiente externo, e por isso sofre consequências do contato frequente com agentes poluentes. “A participação do ozônio e das partículas sólidas determina um conjunto de alterações na barreira cutânea e a ativação de receptores e citocinas que irão, ao final do processo, desencadear as alterações clínicas manifestadas no envelhecimento extrínseco”, alertou.

A poluição ainda pode estar intimamente relacionada ao desenvolvimento da pele sensível. “Apesar de não ser síndrome diretamente relacionada ao envelhecimento, os pacientes de pele sensível se tornam mais predispostos ao desenvolvimento precoce do envelhecimento, em função do processo inflamatório crônico desenvolvido na pele”, explicou Joana.

Cuidados e prevenção

Existem certos cuidados, que tornam possíveis a prevenção contra o envelhecimento cutâneo. São eles:

  • Filtro solar:opte por um produto de amplo espectro, que protege das radiações UVA e UVB, com FPS 30, no mínimo;
  • Antioxidantes:as vitaminas C e E e os polifenóis – como o chá preto e a kombucha -, por exemplo, são ideais para neutralizar os radicais livres e proteger a pele.
  • Ácidos:o ácido retinóico e seus derivados, como o retinol, e alfa-hidroxiácidos como ácido glicólico e lático, são indicados para tratar os danos das agressões externas, agindo na esfoliação, hidratação, clareamento da pele.

Joana ressalta ainda que quando o antioxidante é utilizado junto com o filtro, a proteção é potencializada, prevenindo o envelhecimento precoce e minimizando os danos da radiação infra-vermelha e poluição.

Fonte: Joana Barbosa, médica dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). É responsável pela Clínica Dermax, em Belo Horizonte (www.drajoanabarbosa.com).

Inscreva, para novidades.

Todos os direitos reservados a Pele em Pauta 2018. Desenvolvido por Agência Salt.