Fechar

Fale com nossa equipe

BLOG DE NOTÍCIAS

SAUDE

O que são as Úlceras Varicosas?

Saiba as opções de tratamentos disponíveis para os pacientes que não querem recorrer à cirurgia.

Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), as varizes atingem até 70% da população brasileira. Apesar de não ter cura, elas têm tratamento e há a possibilidade de prevenção, e é importante procurar um especialista logo no início dos sintomas para evitar complicações mais sérias, como o surgimento das úlceras varicosas, um estágio avançado da doença, no qual ela não cicatriza espontaneamente e é um grande problema de saúde pública.

Também chamadas úlceras de estase ou úlceras venosas, as úlceras varicosas são uma complicação tardia da insuficiência venosa de longa duração nas pernas. Segundo o angiologista Carlos Eduardo Jorge “os problemas na circulação venosa são a principal causa para o surgimento das feridas nas pernas. Quando uma pessoa tem varizes, a dificuldade de retorno do sangue leva a um aumento de pressão dentro destas veias, causando inchaço e aumento da temperatura local. Devido a esses sintomas, a pessoa pode coçar a região ou até mesmo machucar, quando se inicia o processo de ulceração.”

Ainda de acordo com o médico, a localização preferencial para o aparecimento dessas úlceras é nos tornozelos e, principalmente, na face interna da perna. “Elas também podem surgir de forma espontânea, desencadeadas por picadas de insetos, apresentando pruridos. Surgem então pequenas lesões que se agravam, gerando úlceras que frequentemente cronificam pela falta de cuidados”, esclarece o especialista.

A boa notícia é que atualmente existem modernos tratamentos minimamente invasivos, eficazes e seguros. Um deles é a crioescleroterapia, um método muito engenhoso que utiliza os mesmos produtos (esclerosantes) da escleroterapia normal, associado a um equipamento que diminui a temperatura do produto injetado para 40 graus abaixo de zero.“Com essa temperatura, o esclerosante passa a ter um efeito físico adicional e destrói, pelo frio, a parede interna do vasinho. Além disso, nota-se uma diminuição ainda maior da sensação dolorosa, que já é pequena (efeito analgésico do frio), e diminuição das pequenas equimoses que aparecem durante o tratamento (por constrição dos vasos, provocada pelo frio)”, afirma o médico. Carlos Eduardo Jorge salienta que essa técnica também pode ser associada ao laser transdérmico, principalmente em quadros clínicos que só tinham como alternativa a remoção cirúrgica. “Promove mais conforto, traz resultados mais rápidos e reduz as chances de intervenções hospitalares”, explica o angiologista.

Outro tratamento bastante eficiente para as úlceras venosas é a escleroterapia com espuma, técnica em que se injeta dentro das varizes uma substância misturada com o ar sob a forma de espuma e é feito na clínica, sem internação hospitalar e sob anestesia. Densa, a espuma é semelhante à de barbear e obstrui a veia doente. “O polidocanol – como é chamado – é um medicamento antigo, cuja eficácia era prejudicada porque, em sua forma líquida, era facilmente absorvido pela corrente sanguínea. Como a espuma é densa, ela fica concentrada na variz por mais tempo e murcha seu volume instantaneamente. Dentro do organismo, a veia é ocluída pelo processo inflamatório (flebite) e posteriormente existe a resolução com fibrose desta veia”, declara Carlos Eduardo Jorge.

 

Texto: Infinita Comunicação

Inscreva, para novidades.

Todos os direitos reservados a Pele em Pauta 2018. Desenvolvido por Agência Salt.