Fechar

Fale com nossa equipe

BLOG DE NOTÍCIAS

DICAS

Olheiras: têm tratamento?

Por Adriana Lemos

Pequenas alterações na rotina, como um dia mais cansativo ou uma noite de sono interrompido, já são suficientes para formar as temidas olheiras, que tornam evidente o cansaço e contribuem para o aspecto envelhecido do rosto.

Além dos fatores comportamentais, que podem causar ou agravar o problema, outros gatilhos para o aparecimento de olheiras são: a genética; peles muito claras e finas; alergias respiratórias; flacidez na região e acúmulo de gordura na pálpebra inferior.

Atualmente existem vários tratamentos para amenizar as olheiras, ou tratá-las de forma definitiva. O primeiro passo é diagnosticar a causa real do problema, por meio de uma avaliação médica. Basicamente são dois os motivos que geram as olheiras: excesso de vasos sanguíneos ou o excesso de pigmentação (melanina) na pálpebra inferior, que ocorre em consequência da idade.

No caso da vascularização intensa, a pele não tem alteração de cor, porém a pálpebra é mais escura devido à transparência dos vasos dilatados. O escurecimento da área dos olhos também pode acontecer devido ao excesso de pigmentação, a melanina. A exposição solar frequente faz com que a luz ultravioleta atinja esta região, onde a pele é mais fina, tornando-a mais escura que o restante do rosto.

Os tratamentos variam de acordo com o tipo de olheira, sendo que podem ser usadas uma ou mais técnicas combinadas para otimizar os resultados:

-> Sabe aquelas famosas receitas caseiras de chá de camomila gelado e rodelas de pepino? Elas melhoram sim o aspecto das olheiras, já que ajudam a reduzir o inchaço da região devido à presença de substâncias flavonoides, que aumentam a tonicidade dos vasos. É uma boa opção depois de uma noite mal dormida.

-> Os Dermocosméticos têm resultado a médio prazo, pois auxiliam na redução das bolsas e no clareamento da região. Eles contêm geralmente ativos a base de ácido tioglicólico, vitamina C, vitamina K, cafeína e etc.

-> A Carboxiterapia é um método que vem sendo usado com bons resultados. Consiste na injeção de dióxido de carbono medicinal por meio de uma micro agulha na região, o que ativa a circulação local e estimula a neocolagênese (produção de colágeno). O resultado é o espessamento da derme, o que diminui a flacidez e as bolsas.

-> A Luz Intensa Pulsada (aparelho que não é um laser, mas que também utiliza a luz como forma de tratamento) é uma grande arma na atenuação das olheiras. Usando-se uma faixa de luz compatível com a melanina e a hemoglobina, podemos atuar com grande eficácia nestes dois pigmentos, atingindo a pigmentação escura (melanina) e a azulada ou arroxeada dos vasos (hemoglobina). O tratamento é simples e rápido. O aparelho é regulado para se adequar ao tipo de pele do paciente.

-> O Laser Spectra é a mais nova novidade para o clareamento da área dos olhos este ano. Trata-se de um laser desenvolvido para remoção de vários tipos de manchas. Na área das pálpebras, ele age fragmentando os pigmentos escuros, que posteriormente serão destruídos pelo organismo. São realizadas sessões semanais, com duração de poucos minutos. O clareamento pode ser observado a partir da quarta sessão.

-> Preenchimento com ácido hialurônico complementa os procedimentos acima. Além de preencher o “fundo” das olheiras, auxilia no seu clareamento e no tratamento da flacidez. O resultado é surpreendente e já é observado logo após a aplicação.

Com tantas opções de procedimentos, agora você já sabe que é possível sim suavizar as suas olheiras. No entanto, é muito importante ressaltar que o ideal é conversar com o seu médico para uma avaliação real do que é mais indicado em cada caso.

 

Dra. Adriana Lemos – Médica Dermatologista (CRM 32011)

www.adrianalemos.com @draadrianalemos

Inscreva, para novidades.

Todos os direitos reservados a Pele em Pauta 2018. Desenvolvido por Agência Salt.