Fechar

Fale com nossa equipe

BLOG DE NOTÍCIAS

BELEZA

Rejuvenescer sem perder a qualidade de vida

Seja para fins reparadores ou estéticos, os idosos são os novos adeptos da cirurgia plástica.

Hoje, ter 60, 70 ou até mesmo 80 anos de idade já não é mais um fator limitante para cirurgias plásticas. Cada vez mais frequentes nessa faixa etária, as cirurgias plásticas estão menos relacionadas a fins estéticos e mais às necessidades e funcionalidades diárias das pessoas. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas com mais de 65 anos é de 58,4 milhões e acredita-se que até 2060 a expectativa de vida deverá passar de 75 para 81 anos. Isso representa um ganho na qualidade de vida dessas pessoas e, consequentemente, maior atenção em relação aos cuidados com a aparência e autoestima.

A flacidez da pele nas pálpebras é um dos problemas mais corriqueiros nos consultórios dos cirurgiões. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, só em 2015, foram registradas quase 145 mil intervenções cirúrgicas para corrigir as pálpebras caídas e o excesso de pele. De acordo com o cirurgião plástico Alexander Nassif, “esse problema pode ser corrigido com uma cirurgia simples, rápida e com resultados que impactam bastante na aparência do paciente, por isso, há tanta procura. O excesso de pele na região, ou ainda um desajuste de posicionamento, mudam as feições, tornando o olhar triste e cansado”, afirma o médico.

Além de cirurgias de pálpebras, outras cirurgias recorrentes são a retirada do excesso de gordura e pele nas mamas ou no abdome, que gera transtornos como assaduras, feridas e muito desconforto. Além de problemas funcionais, como dores nas costas.

Mas, é importante que o profissional oriente o paciente que, por mais que haja necessidade de um ou mais procedimentos, eles devem ser realizados de maneira isolada, um de cada vez. “Procedimentos menores e mais rápidos são os mais indicados, já que acarretam menos riscos e o pós-operatório é menos doloroso”, destaca Alexander.

As cirurgias mais comuns

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, atualmente os procedimentos mais comuns entre as pessoas que atingem a maturidade, são:

Blefaroplastia (cirurgia das pálpebras): são indicadas para melhorar a aparência das pálpebras superiores e inferiores. Rejuvenesce ao redor dos olhos, dando um ar de descanso e alerta.

MD Codes®: Mapeia os pontos do rosto para identificar exatamente onde devem ser feitos procedimentos estruturais, a fim de harmonizar a face como um todo e não apenas tratar  rugas e outras marcas de expressão. A partir dessa análise, o especialista faz aplicações de ácido hialurônico para suavizar os efeitos da idade.

Lifting de sobrancelhas: eleva e reposiciona os supercílios, pelas pálpebras ou pelo couro cabeludo.

BOTOX®: É indicado para suavizar as rugas e linhas de expressão do rosto. Entre as linhas tratadas estão as rugas da testa, a glabela (espaço entre as sobrancelhas) e, os pés de galinha, rugas que se formam na região dos olhos.

Abdominoplastia: Nesse procedimento é removido o excesso de gordura e de pele, restaurando os músculos enfraquecidos ou separados.

Mamoplastia Redutora: Remove o excesso de gordura, de tecido glandular e de pele para chegar a um tamanho proporcional ao corpo, aliviando o desconforto associado a mamas grandes. Também pode ser realizada em homens.

Informações:

Hipertexto Comunicação Empresarial 

Inscreva, para novidades.

Todos os direitos reservados a Pele em Pauta 2018. Desenvolvido por Agência Salt.